Vitória vence Sampaio Corrêa quebra tabus mas não sai da zona





Por Zedejesusbarreto
Enfim saiu um gol e um triunfo após seis jogos. E um tabu foi quebrado também, após 12 jogos sem vencer o Sampaio Correa. Um a zero, fora de casa, com gol de falta no começo da partida foi o suficiente para, quem sabe, o Rubro-negro baiano recuperar a confiança e evitar um rebaixamento para a Série C. Dá tempo, ainda restam 9 rodadas.

Foi um triunfo da força de vontade, da garra, da entrega dos atletas em campo. O Leão foi muito superior na primeira etapa e soube suportar bem a pressão dos donos da casa, até o final. Ufa ! Valeu, mas o triunfo ainda não foi suficiente para o Vitória sair da zona de degola, agora com 29 pontos, em 18º lugar.
- A partida abriu a 30ª rodada, que segue até o fim de semana
**
Em São Luis do Maranhão
Tempo abafado, 29 graus, meia lua no céu limpo, público pingado e controlado de quatro mil torcedores nas arquibancadas do Castelão, gramado verdinho, visto de cima. O Vitória todo de branco, o Sampaio com suas listras vistosas de amarelo, vermelho e verde, verticais.
Com bola rolando...
O Vitória começou como se estivesse no Barradão, partindo pra cima, sufocando o adversário já no campo defensivo, a todo vapor. Escanteios e ...
- Gol ! 1 x 0 Vitória! Eduardo, batendo falta da intermediária, baixa, forte, acertando o canto esquerdo do goleiro, abrindo o placar e quebrando o jejum de seis partidas sem fazer gol. Aos 4 minutos.
Até os 15 minutos só um time em campo, o Vitória. Correndo, mordendo, pegando, ganhando rebotes e divididas, jogando inteiro no campo adversário. O time da casa não conseguia articular nenhuma jogada, perdido com a marcação em cima, dura, sem tréguas.
- Aos 23’, Marcinho arriscou de fora, Luis Daniel catou no chão. O Leão baiano continuava em cima, dominando as ações, senhor da meia cancha e chegando na frente com perigo e jogadas de velocidade. Só aos 35’ o Sampaio conseguiu um primeiro chute, de Watson, em jogada individual, fora do alvo. Aos 39’, em boa jogada de Bruno pela esquerda, cruzamento pelo alto e Manoel perdeu a chance de ampliar.
*
Só deu Vitória na primeira etapa. Roberto e Bruno jogaram muito. Arbitragem complicada, confusa.
*
O Vitória voltou mais encolhido, marcando um pouco mais atrás, todos recuando na linha da bola, mas ainda ativo, brigando, buscando os contragolpes em velocidade pra matar o jogo. O time da casa tendo de sair para tentar o empate, incomodando um pouco, mais ofensivo. Mais equilíbrio de ações, pois.
- Aos 7’, Fabinho bateu colocado da linha da grande área, pelo alto, Luis Daniel pegou bem. Aos 9’, após cobrança de escanteio, Wallace cabeceou, assustando o goleiro.
Aos poucos, os atletas do rubro-negro passaram a travar o ritmo, provocando o cai-cai, gastando tempo, tentando conter qualquer reação dos donos da casa. Muitas faltas cometidas (20 pelo Vitória, 14 pelo Sampaio, até os 23 minutos).
- Aos 33’, a melhor chance do Sampaio, após ótima jogada individual de Pimentinha pela direita, Ciel perdeu o gol na pequena área. Dois minutos depois, Wallace atirou-se na frente da pequena área, evitando a finalização. Pressão final dos maranhenses. O Leão suportando e deixando o tempo correr, um acréscimo de 6 minutos.
- Aos 49’, Pimentinha desbravou pela direita e deu de bandeja pra João Silva, livre na pequena área, mas ele perdeu, testou pra fora, desperdiçando a chance derradeira e clara do empate. Tabu e jejum quebrados.
*
Destaque
A zaga, segura; a vontade de todos; Roberto, João Pedro, Bruno...
*
Escalações
- Vagner Lopes escalou o Vitória assim: Lucas Arcanjo, Van, Wallace, Mateus e Roberto; João Pedro, Eduardo e Bruno; Marcinho, Manoel e Fabinho. (Samuel, Cedric, David)
- O Sampaio Corrêa: Luis Daniel, Watson, Alan Godoi Nilson Jr e Alyson; Baraka, Márcio Araújo, Eloir e Nadson; Pimentinha e Ciel. Entraram ainda, João Silva, Ferreira, Leo Artur, Jackson e Mascarenhas). Treinador, Felipe Surian,
- Árbitro: Luiz Augusto Tisne, de Santa Catarina, com auxílio do VAR
**
Pela 31ª rodada, o Vitória recebe o Brasil de Pelotas (lanterna da competição) no Barradão, no sábado, dia 23, às 16h30. Mais de uma semana de descanso e treinamento, pois, até lá.
**
12 de outubro
Viva a Senhora Mãe d’Aparecida, padroeira do Brasil ! E saudemos as crianças, esperanças do amanhã.

**
Foto EC Sampaio Correia