Bahia vence a Chapecoense e sai da zona de sufoco





Por Zedejesusbarreto
Não foi uma exibição brilhante, mas o triunfo (3 x 0) foi convincente. O Bahia foi superior, teve as rédeas do jogo todo tempo, não sofreu sufocos da Chapecoense, chegou a quatro jogos sem perder, sem tomar gols e o torcedor saiu contente da Fonte, cantando. Guto chegou, assumiu e não perdeu.
Com o resultado, o Bahia foi a 31 pontos, está agora em 15º lugar. O time, então, só depende dele, de seus próprios resultados para se manter na primeira divisão e até, quem sabe, almejar alguma classificação para a sul-americana, passando para a primeira página da tabela. Vale sonhar.
*
Fonte Nova
- Noite domingueira de céu limpo, 27 graus, gramado em boas condições, torcedores voltando aos poucos e de modo controlado às arquibancadas, já com a presença de uma batucada na Bamor. Barulho bom, incentivo.
- O Bahia em fase de recuperação após a chegada do treinador Guto, mas precisando vencer, somar pontos para fugir da zona do miserê (28 pontos, em 17º lugar). A Chapecoense no desespero, carregando a lanterna, com apenas 13 pontos ganhos.
- O Tricolor todo de vermelho, a Chape de branco com detalhes em verde.
*
Com bola rolando ...
O Tricolor começou em cima, a todo vapor...
- Gol ! 1 x 0, Bahia. Gilberto, concluindo bem na área, com um chute cruzado e rasteiro, após boa jogada construída por Rodallega e Nino Paraíba. Aos 2 minutos.
Aos 6 min, em boa trama pela esquerda, Capixaba cruzou para Gilberto, livre na pequena área, mas o artilheiro pegou mal, de canela na bola, que subiu. A Chape foi pra cima, inteira, apertando a marcação. Aos 8 min, em boa puxada de contragolpe, Gilberto lançou Rodallega na área, o tiro saiu forte, o goleiro Keiller salvou, espalmando por cima.
- Gol ! 2 x 0 Bahia. Raí, completando de primeira na linha da pequena área um bom cruzamento de Matheus Bahia da esquerda, após seguida troca de passes do Tricolor, Aos 19 min.
O Bahia com mais posse de bola, trabalhando mais as jogadas, com o controle das ações. Só aos 28’ Danilo Fernandes fez sua primeira defesa, em bola alçada, fácil. O tempo passava e o Bahia já cozinhava o jogo em banho-maria, sem pressa. Aos 37’, o Tricolor entrou fácil, transando pelo meio, e Rodallega finalizou de frente; a bola desviou na zaga e raspou o poste.
*
Apesar de alguns passes errados, desconcentração e displicência em algumas jogadas, o Bahia fez dois gols, teve o domínio da partida, não sofreu atrás e poderia ter feito um placar mais confortável na primeira etapa. Fazer gols é fundamental para um bom saldo, pode fazer diferença mais adiante. 2 x 0 é bom, mas é sempre um placar pouco confiável. Não estava ganho, mais 45 minitos pela frente.
*
No intervalo, o treinador Pintado trocou dois, mandou o time pra frente, mais força ofensiva. No Bahia, Guto tirou Capixaba e lançou Ronaldo, três atacantes em campo. Os visitantes voltaram dando trabalho, com mais vontade, fazendo pressão. Aos 5 min, Danilo Fernandes fez uma defesa arrojada, evitando o gol dos visitantes. Mas...
- Gol ! 3 x 0 Bahia, aos 7 min. Rai cobrou escanteio da esquerda, fechado e Luis Otávio testou forte no canto, ampliando e aliviando a pressão inicial da Chape.
Aos 11’, Rodallega serviu Gilberto, o chute saiu forte, o goleiro rebateu. Aos 12’, foi a vez de Matheus Bahia tentar, pegando um rebote na linha da área inimiga, bola pra fora. Com a Chape saindo mais para o ataque, a partida ficou mais aberta, as ações mais equilibradas. Aos 16’, Rodallega bateu forte e cruzado da direita, quase Ronaldo ampliou. Aos 17’, Danilo Fernandes levou susto numa bola cruzada.
Guto pôs Borel, Ranielli e Ramirez em campo, aos 18 minutos, nos lugares de Raí, Danilo e Gilberto. A torcida vibrou com a volta aos gramados do colombiano Ramirez, depois de uma delicada cirurgia de joelho, há oito meses sem jogar.
O Bahia, com as substituições, voltou a imprimir ritmo forte, a controlar a partida. Aos 26’, Rodallega cobrou falta da entrada da área, por cima. Nino sentiu a panturrilha, entrou Rodriguinho (Borel assumiu a lateral direita, o meio campo ficou bem povoado, Rodallega só na frente). O Tricolor continuava dono da bola, girando, rodando, gastando tempo, atuando mais no campo adversário.
- Aos 36, Rodriguinho tabelou com Rodallega e bateu de canhota, mas errou o alvo. Aos 38’, novamente Rodriguinho tentou de fora da área, bola nas mãos do goleiro. A Chapa corria, corria mas não ameaçava. Só aos 44’, num chute de fora, perigoso, de Kaio, Danilo Fernandes teve trabalho, espalmando.
Jogo tranquilo, bom resultado, a torcida festejou no final.
*
Destaques
Mais uma partida exemplar do zagueiro Luis Otávio, coroada com um gol. Nino, Patrick, Conti, Raí, Rodallega ... bom jogo coletivo.
*
Escalações
- Bahia : Danilo Fernandes, Nino Paraíba (Rodriguinho), Conti, Luis Otávio e Matheus Bahia; Patrick, Daniel (Índio Ramirez), Capixaba (Ronaldo) e Raí (Borel); Gilberto (Ranielli) e Rodallega. Treinador, Guto Ferreira.
- Chapecoense : Keiller, Mateus, Laercio, Joilson e Jordan; Busanello, Moisés Ribeiro, Anderson Leite e Denner; Mike e Rodrigo. (Kaio, Henrique, Ezequiel, Lima e Ronei entraram na segunda etapa). Treinador, Pintado.
- Arbitragem de Goiás, com VAR; Wilton Pereira Sampaio no apito.
**
No meio da semana, dia 27, o Bahia recebe o Ceará, na Fonte Nova (partida atrasada). Vencer o rival cearense – parelho na tabela de classificação - é a meta.
Pela 29ª rodada, o Tricolor joga no sábado, dia 30, às 19h15, contra o Juventude, em Caxias, Rio Grande do Sul. O time gaúcho também está na cola, é mais uma partida para somar pontos e, quem sabe, almejar mais do que simplesmente não cair pra segundona.
**
Outros jogos da rodada
- Santos 0 x 2 América MG; Juventude 0 x 0 Ceará; Fluminense 3 x 1 Flamengo;
Fortaleza 3 x 0 Athlético PR; Atlético MG 2 x 1 Cuiabá; Inter 2 x 2 Corímthians;
Bragantino 0 x 1 São Paulo.
Na segunda-feira: Atlético GO x Grêmio; Palmeiras x Sport.
**
Foto: EC Bahia/Felipe Oliveira