Novembro Azul atrai população masculina às unidades de saúde municipais





O mês de novembro é conhecido por ser o mês de combate ao câncer de próstata. Neste período, as unidades de saúde de Salvador reforçam os cuidados com a saúde do homem, com atendimento e orientação para evitar a doença – a estimativa é de que o Brasil deve chegar a 65 mil novos casos até 2022, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Ainda de acordo com o Inca, este é o tipo mais comum de câncer entre a população masculina, representando 29% dos diagnósticos da doença no país e 28,6% da causa de morte.

 

Segundo o coordenador da Atenção Primária à Saúde, Abdon Brito, os homens são os que menos frequentam o serviço de saúde, e esse fato é histórico. “Isso tem relação com causas estruturais da sociedade como machismo e papel social do homem. No entanto, são os pacientes que apresentam maior relação com doenças cardiovasculares”.

 

O coordenador reforça que, neste período de diminuição de casos da Covid-19, é importante que a população masculina faça o check-up e frequente o consultório médico. Isso porque, devido ao isolamento social provocado pela pandemia, espera-se um maior número de pacientes apresentando agravamento das doenças crônicas.

 

Na Unidade de Saúde da Família do Curralinho, o médico Sullivan Machado Júnior prestava atendimento na unidade na manhã desta sexta-feira (12). Ele contou que somente no Dia D, ocorrido no último sábado (6), 25 encaminhamentos para exames específicos foram solicitados no posto para atendimento com urologista.

 

“A preocupação maior dos homens é com doenças gerais como hipertensão e diabetes. Mas também orientamos para que observem possíveis históricos familiares. Em caso positivo, fazemos o rastreio e acompanhamento para prevenir problemas futuros”, disse o doutor.

 

O aposentado José da Cruz, de 67 anos, confessou que deixou de cuidar da saúde em razão da pandemia, retomando os cuidados a partir de agora. Ele afirmou que sempre faz o exame preventivo, desde os 40 anos. “Todo ano eu faço check-up, mas tem uns dois anos que parei tudo, aí eu vim fazer a consulta para ter certeza que está tudo bem. Tem que se cuidar, porque a doença chega para todos. Eu mesmo não tenho preconceito, o que tiver que fazer, eu vou fazer”.

 

Saúde do homem – Os cuidados com a saúde do homem foram instituídos a partir de 2009, com a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH), tendo como objetivo promover melhoria das condições de saúde da população masculina brasileira, na faixa etária de 20 a 59 anos. Dessa forma, os cuidados visam reduzir a mortalidade, através do enfrentamento dos fatores de risco e facilitando o acesso às ações e aos serviços de assistência integral à saúde, prioritariamente a partir da atenção primária.

 

A PNAISH conta com cinco eixos: acesso e acolhimento, saúde sexual e reprodutiva, paternidade e cuidado, doenças prevalentes na população masculina e prevenção de violência e acidentes. Essas estratégias ampliam o acesso e fortalecem o vínculo do homem com os profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) com e sem a Estratégia de Saúde da Família.

 

Na atenção básica, os homens contam com consultas médicas, odontológicas, testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites B e C, pré-natal do parceiro; atualização do cartão vacinal; consulta de planejamento reprodutivo, encaminhamentos para vasectomia, clínicas de saúde sexual masculina e outras especialidades, atividades educativas na unidade e extramuros. e dos serviços de ultrassom da próstata e aparelho urinário. O atendimento engloba ainda enfrentamento de violências, prevenção de IST, prevenção do câncer de próstata, cuidados no tratamento da diabetes, prevenção da hanseníase e combate ao tabagismo. Nos multicentros e no Hospital Municipal, os homens também contam com oferta de consultas médicas especializadas, a exemplo da urologia e endocrinologia.

 

Acesso – Para ter acesso às consultas e exames, o cidadão pode comparecer a qualquer uma das 156 unidades básicas de saúde da rede municipal de saúde, de segunda a sexta-feira (exceto feriados), sempre das 8h às 17h, portando o Cartão SUS vinculado ao município de Salvador e um documento de identidade com foto. Para os exames, é necessário também apresentar uma requisição preenchida por um médico.