Suspensos árbitros de campo e do VAR por erro grave em Brasil x Argentina





A Conmebol decidiu suspender por tempo indeterminado o ábitro Andrés Cunha e o assistente de vídeo Esteban Ostojich que trabalharam no empate por 0 a 0 entre Argentina e Brasil, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo, na terça-feira, 16, em San Juan, e cometeram um grave erro ao não expulsar o zagueiro argentino Otamedi por uma agressão a Raphinha.

A decisão foi tomada após representação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta quarta-feira, 17. De acordo com a avaliação da Conmebol, que organiza o futebol e competições da América do Sul, houve "erro grave" na ausência de punição a Otamendi pela cotovelada em Raphinha, na primeira etapa.

No lance, o brasileiro passou por dois marcadores, invadiu a área e perdeu a bola. Ele correu atrás de Otamendi para recuperar e recebeu uma cotovalada no rosto e ficou sangrando em campo. O árbitro do jogo considerou o lance para cartão amarelo. Já o assistente no VAR não chamou para revisão por entender que o golpe foi de "intensidade média do golpe".

Eu considero que aqui o golpe é com o antebraço no rosto, com intensidade média. Sim, no rosto. Isto me parece que é falta, para cartão amarelo. Não considero cartão vermelho", argumentou o assistente em comunicação com o árbitro divulgada nesta quarta-feira.

Por meio de nota, a Conmebol considera que houve "conduta violenta do jogador n°19 Nicolás Hernán Gonzalo Otamendi (ARG), contra um adversário, colocando em risco a integridade física do mesmo com uso do braço no rosto." Diante disso, a Comissão de Árbitros da Conmebol suspendeu os árbitros Andrés Cunha e Esteban Ostojich "por tempo indeterminado no exercício de suas funções" em competições organizadas pela Conmebol. Os árbitros já foram notificados.