Vereador é derrotado em ação contra professor da Ufba por curso sobre golpe de 2016





O processo movido pelo vereador Alexandre Aleluia (DEM) contra o professor de história da Universidade Federal da Bahia, Carlos Zacarias, foi indeferido. A sentença foi dada na última quinta-feira (18) pelo juiz federal Dirley da Cunha Júnior, da 16ª Vara de Justiça.

O vereador processou o professor, em 2018, por criar uma disciplina optativa na universidade chamada "O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil". Segundo Aleluia, a disciplina seria uma tentativa de usar os quadros da instituição para doutrinar os alunos e formar militantes de esquerda. Na ementa, se discute as forças que atuaram no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e o avanço da extrema-direita no país.

Na sentença, ao qual o Metro1 teve acesso, o juiz fala sobre a sobre a autonomia universitária e o caráter optativo da disciplina.

Além de destacar a manifestação do professor Zacarias, afirmando que "a finalidade da disciplina é a transmissão da experiência completa de pesquisa e sua relação com a historiografia contemporânea, bem assim que “a eleição do tema é feita a cada semestre pelo professor designado para ministrar a matéria – no exercício de sua liberdade de cátedra, dentro do critério da atualidade do debate. Para o atual semestre o tema foi “Golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil”.

Em suas redes sociais, o professor comemou o resultado. "Saiu a sentença da ação popular contra mim pela oferta da disciplina O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil, movida em 2018, por um vereador de Salvador, signatário do movimento Escola sem Partido. Nós vencemos!"
Do Metro1