Projeto da Tronox/Ufba é um dos vencedores do Prêmio Indústria Baiana Sustentável





O projeto “Produção de Cimento com baixa emissão de CO2, a partir da incorporação de minério não reagido (MNR)”, realizado pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) em parceria com a Tronox (produtora de pigmento com fábrica em Camaçari), foi um dos vencedores da categoria Trabalhos Acadêmicos e de Pesquisa Aplicada, da 13ª edição do Prêmio Indústria Baiana Sustentável. Promovido pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), a premiação é dividida em quatro categorias e tem por objetivo reconhecer as melhores iniciativas de sustentabilidade na indústria. Os vencedores foram conhecidos em cerimônia realizada na tarde do dia 18 de novembro, na sede da Fieb, em Salvador.

O MNR (Minério Não Reagido), um subproduto do processo industrial, é licenciado desde 2018, após pesquisas e testes, para incorporação na indústria da construção civil. Atualmente, ele está sendo usado na produção de blocos de cimento. O projeto integra as práticas de economia circular para reaproveitamento dos resíduos adotadas pela planta da Tronox em Camaçari. “O projeto permite o reaproveitamento dos resíduos da produção do pigmento de dióxido de titânio (TiO2) para uso em outros processos produtivos”, explica Geiza Oliveira, líder de Meio Ambiente da empresa na Bahia.
“Temos trabalhado já há alguns anos, por meio de pesquisas e parcerias, como esta realizada com a Ufba, para aproveitar ao máximo a circularidade dos produtos que produzimos. Ser contemplado por este prêmio é um reconhecimento aos esforços conjuntos na busca constante por inovações que ampliem as práticas sustentáveis em nosso processo produtivo”, afirma Geiza.