Bahia na segundona, futebol baiano no lixo





Por Zedejesusbarreto
Uma bela festa do torcedor cearense no Castelão comemorando a entrada do Fortaleza no grupo de elite da Série A, o time classificado em quarto lugar no Brasileirão e com lugar garantido na Libertadores da América. É a primeira equipe do Nordeste a conseguir esse feito nessa era de pontos corridos. Em campo, a equipe venceu de virada o Bahia, 2 x1, coroando a campanha memorável do Leão do Pici.

Parabéns!

*

Quanto ao Bahia, com uma campanha de fracassos, tropeços, brigas com arbitragens e CBF, jogos horrorosos, uma equipe sem identidade com a história do Tricolor, sem fibra, que levou o time à sua quarta queda para a Série B, a Segundona.

Resta o choro de ter perdido o jogo no Castelão com dois gols de pênaltis bem duvidosos, marcados por um soprador de apito paulista, manjado, já acostumado a prejudicar o Bahia na temporada. Mas, nem que o Bahia tivesse empatado ... adiantaria, pois o Juventude venceu o Corínthians e segue na Série A.

*

Rebaixados estão o Bahia, o Grêmio, o Sport e a Chapecoense. Equipes que vão se juntar ao Vasco, ao Cruzeiro para uma Série B em 2022 que se antevê dificílima, de sair faíscas, com equipes grandes e que já foram campeãs brasileiras.

*

É o futebol. A bola pune. E uma desclassificação dessa é resultado de jogos ruins, dentro de campo, e de má administração, planejamento e foco equivocados fora de campo. Sr Belintani, presidente do Bahia tem muito o que explicar... e precisa assumir seus erros. A contratação de jogadores sem perfil de vencedor, de treinadores desastrosos (vide Mano Menezes e um argentino que mais lembramos do nome). No mais, o Bahia não é um clube social, uma entidade filantrópica ou um partido político. O Bahia é um time de futebol, nasceu assim, fez história assim, pertence à sua torcida.

*

Classificação final

-Atlético MG /Campeão (84 pontos); Flamengo (71); Palmeiras (63) e Fortaleza 58 – os quatro primeiros. Corínthians (57); R B Bragantino (56); Fluminense (54); América MG (53); Atlético GO (53); Ceará (50); Santos (49); Internacional (48); São Paulo (48); Athlético PR (47); Cuiabá (47); Juventude (46), Grêmio 43, Bahia (43); Sport (38) e Chapecoense na lanterna (15).

*

Estão classificados para a Libertadores :

- Atlético MG, Flamengo, Palmeiras, Fortaleza, Corinthians e Bragantino.

- Fluminense, América de MG e Athlético(que é o atual Campeão da Sul-americana)

vão disputar a pré-libertadores.

*

Estão classificados para a Sul-americana :

- Atlético GO, Santos, Ceará, Internacional, São Paulo e Cuiabá

*

No Castelão/Fortaleza

Tempo bom na capital cearense, clima de festa nas arquibancadas cheias, o Leão do Pici já classificado para a Libertadores da América, fazendo uma ótima campanha. O Bahia à perigo, brigando pra não cair, corda no pescoço, precisando vencer e ainda de olho nos resultados de Juventude e Grêmio.

Duelo de tricolores, aquele sabor de rivalidade, clássico nordestino. Gramado sempre alto, mastigado, mas em boas condições, conhecido por todos. Torcida do Bahia marcando presença.

O Bahia com sua camiseta tricolor, listrada, e o Fortaleza de branco com detalhes em vermelho e azul.

*

Com bola rolando ... o desastre:

Duas equipes que se conhecem bem e se respeitam. Marcação, cautela. Alguns passes equivocados, lá e cá, e a aposta, sempre no erro do adversário. O time cearense, com melhor conjunto, trocando mais passes, explorando o lado esquerdo ofensivo com Osvaldo e David; o Bahia esticando mais a bola, nos contragolpes. Animado, brigado, sem retrancas ou corpo mole.

- Aos 18’, o Bahia criou boa chance, com falta alçada da esquerda por Rodriguinho, fechada; o goleiro Boeck saiu catando borboleta e a bola ficou pererecando na pequena área cearense, ninguém finalizou. Na sequência, outra falta, agora do lado direito, Capixaba levantou, o goleirão tentou socar duas vezes e na segunda acertou o rosto de Gilberto. O árbitro marcou pênalti. Aos 21 minutos.

- Gol ! 1 x 0 Bahia. Rodriguinho bateu a penalidade, deslocando o goleiro, abrindo o placar. Aos 24 minutos.

- Olhe o VAR ! Aos 26’, Gilberto foi lançado em profundidade e finalizou para as redes, mas o gol foi anulado. Estava um pouco adiantado, em impedimento. Os cearenses sentiram o gol, e empurrados pela torcida, foram pra cima, forçando, chutando de longa distância, atacando, alçando bolas. O Bahia fechou-se mais, suportando bem.

- Olhe o VAR ! Antes do apito final, Picachu dividiu com Matheus Bahia e caiu, na linha lateral da grande área, fazendo cena. É discutível até se a falta aconteceu, mas o árbitro, depois de marcar a falta, sob pressão dos cearenses, mudou a decisão e marcou pênalti.

- Gol! Wellington Paulista bateu o pênalti e marcou. 1 x 1, aos 49 minutos, empatando.

Foi o último lance da primeira etapa, bem equilibrada.

*

No intervalo, o treinador argentino pôs Ederson, no meio campo/ saiu Felipe. Aos 2 minutos, o árbitro inventou uma falta de Nino em Osvaldo, quase em cima da linha da grande área. Os cearenses desperdiçaram. Aos 4’, ótimo contragolpe do Fortaleza, Ederson cabeceou e Danilo Fernandes catou bem. O Bahia respondeu aos 6’, em bola cruzada, fechada, por Gilberto, que Capixaba finalizou prensado, por cima.

Uma segunda etapa mais brigada que jogada, muita falta, catimba, o árbitro enrolado, envolvido. Aos 13’, Capixaba saiu machucado, entrou Mugni. O Leão do Pici mais ofensivo. Depois dos 20’, Vojvoda pôs fôlego novo: Lucas Lima e Igor nos lugares de Matheus Vargas e Wellington Paulista.

- Aos 26, Rai fez boa jogada individual, invadiu e, na hora de finalizar, foi calçado por Ederson; o árbitro interpretou como jogada normal, o pessoal do Bahia pediu pênalti. Aos 27’, Danilo Fernandes salvou um chutaço de Osvaldo, na sequência, bola no braço de Conti, colado no corpo, o árbitro não viu pênalti, mas o VAR chamou e ... o árbitro foi lá e marcou outro pênalti contra o Bahia. Guto Ferreira foi à loucura !!! O VAR!

- Gol 2 x 1 Fortaleza, Picachu de pênalti, aos 34 minutos. E o jogo ficou parado por minutos com as comemorações dos cearenses, sob a complacência do soprador de apito paulista. Bruno Melo no lugar de Osvaldo. Rodallega, Daniel e Ronaldo em campo.

- Aos 38’, Rodallega bateu falta e o goleiro Boeck espalmou. Aos 41’, Gilberto dividiu com o goleiro, que evitou o empate. O Fortaleza recuou, fechou-se inteiro, garantindo atrás, catimbando, procurando confusão, ganhando tempo.

Bahia desclassificado, atletas abatidos... e festa cearense nas arquibancadas.

*

Escalações

- Fortaleza: Boeck, Tinga, Benevenuto e Tite; Picachu, Felipe, Matheus Vargas e Jussa; David, Wellington Paulista e Osvaldo. Treinador, o argentino Vojvoda

- Bahia: Danilo Fernandes, Nino, Conti, Luis Otávio e Matheus Bahia; Patrick, Edson, Capixaba, Rodriguinho; Raí e Gilberto. Treinador, Guto Ferreira.

Arbitragem paulista, com VAR; no apito Flávio Rodrigues de Souza. Caseiro. Os jogadores da casa pressionaram, marcaram, apitaram o jogo. Dois pênaltis contra o Bahia no mínimo discutíveis. Arbitragem decisiva.

**

Os outros resultados da rodada derradeira:

- Grêmio 4 x 2 Atlético Mineiro (Campeão); Juventude 1 x 0 Corínthians;

Fluminense 3 x 0 Chapecoense; Palmeiras 1 x 0 Ceará; Santos 1 x 1 Cuiabá;

América MG 2 x 0 São Paulo; Sport 1 x 1 Athlético PR; Bragantino 1 x 0 Internacional;

Atlético GO 2 x 0 Flamengo.

**

Uma temporada triste, horrível para o futebol baiano. Bahia na segundona e Vitória na terceirona. E agora, dizer o quê?
------------------------
Foto: EC Bahia