Ministério da Saúde reduz de 5 para 4 meses intervalo de dose de reforço contra Covid





O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou neste sábado (18) a redução do intervalo de aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid de cinco para quatro meses. Segundo ele, o objetivo é ampliar a proteção contra a variante ômicron.

"A dose de reforço é fundamental para frear o avanço de novas variantes e reduzir hospitalizações e óbitos, em especial em grupos de risco", afirmou em seu perfil oficial de rede social.

Mais cedo, Queiroga disse que a pasta decidiu estabelecer um procedimento mais longo para autorizar a imunização de crianças de 5 a 11 anos e só vai anunciar a decisão sobre o assunto em 5 de janeiro, apesar da autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para a vacinação deste grupo.

Segundo o ministro, o prazo mais extenso é importante por se tratar de um "tema sensível".

"A Anvisa, através de uma decisão de uma gerência própria, incluiu a vacina da Pfizer para aplicação em crianças na faixa etária entre 5 e 11 anos", disse. Mas, segundo Queiroga, a "introdução desse produto no âmbito de uma política pública requer uma análise mais aprofundada" do ministério.

Em sua avaliação, só a autorização da Anvisa não era suficiente para que a vacinação fosse colocada em prática.
Da Folha