Especialista dá 5 lições para salvar sua empresa





O avanço da vacinação, a queda do número de mortes e o retorno às atividades presenciais deram fôlego aos setores de comércio e serviços, mas apesar do cenário melhor que 2020, ainda não é hora de comemorar. O especialista em gestão empresarial e recuperação de empresas Ricardo Souza, CEO da BeYou Education, explica que o ano que vem vai ser difícil. “Em 2022 teremos eleições, o que sempre gera alguma incerteza na economia, além da crise que já está aí. Muitos desses empresários já vão entrar no ano com as dívidas acumuladas durante a pandemia”, diz. Souza explica que a inflação, os juros altos e o endividamento do governo vão dificultar o acesso dos empresários ao crédito. “Sai na frente quem tiver um bom planejamento estratégico e um plano orçamentário sólido. Não há espaço para amadorismo: o empresário precisa estar pronto para implementar as mudanças necessárias para se adequar aos diferentes cenários que devem surgir em 2022”.

Segundo o especialista, o pequeno e médio empresário não pode contar com uma eventual ajuda do governo, que também está em dificuldade. “As pessoas vão precisar muito da iniciativa privada, que é bem mais criteriosa na concessão de crédito. Eu já dei consultoria a mais de 1.200 empresários e o que digo a todos é que o que vale é uma forte gestão empresaria, porque crises e oscilações de dólar, crises econômicas e políticas, e até eventualidades, como uma pandemia, podem acontecer. Eu não conheço uma empresa que teve sucesso sem fazer um controle absurdo das suas finanças e das suas estratégias. Sem isso, você está à deriva”, ensina.


Em épocas como a que vivemos, diz Souza, é preciso se antecipar nas estratégias. “Os riscos sempre vão existir, mas você tem que ter planos para minimizá-los. Se a administração e o planejamento da sua empresa forem fortes, isso vai facilitar seu acesso a linhas de crédito, que são essenciais para ter o capital de giro que faz as empresas sobreviverem”, conta.

Ter uma boa gestão financeira, de processos e de pessoas também são fatores decisivos no sucesso de uma empresa. “Não dá para esperar trocar o governo, passar a crise ou esperar o câmbio estabilizar para os problemas serem resolvidos. É preciso começar o ano fazendo um grande esforço educacional e uma preparação intensa para desenvolver planos que garantam o futuro da sua empresa”, diz.

Segundo o especialista em recuperação de empresas, saber escolher e gerenciar uma equipe é tarefa decisiva para o sucesso de uma empresa. “Você precisa ter os melhores funcionários, mas nada adiantará se não houver uma boa gestão de pessoas. O empresário brasileiro precisa criar a cultura da educação e da profissionalização se quiser garantir o sucesso do seu negócio”, finaliza.

Cinco passos para sobreviver à crise em 2022:
- Tenha um ótimo controle de finanças
- Trace um planejamento estratégico
- Tenha um plano orçamentário sólido
- Faça uma boa gestão de riscos e processos
- Saiba gerenciar as pessoas
Fonte: Ricardo Souza, especialista em gestão empresarial e CEO da BeYou Education