Vitória estreia empatando em casa com Juazeirense





Por Zedejesusbarreto
Num jogo de dois tempos, uma primeira etapa corrida e outra morrinhenta, o Leão não conseguiu mais que um empate, no Barradão, contra o Juazeirense. Começo de temporada, desfalques, problemas de Covid e lesões, o cansaço e a falta de entrosamento foram determinantes para o placar 1 x 1, construído nos primeiros 45 minutos.

*

De todo modo, o começo, a primeira rodada do Baianão valeu pelos gols. Foram 12 gols em quatro jogos, alguns de bela feitura. O sábado rendeu mais. No Ba Ba, em Feira, animado, o resultado foi 2 x 2. O Jacuipense, de casa nova emprestada, no Barradão, fez 1 x 0 no Doce Mel. E o atual campeão baiano, o “Carcará” Atlético de Alagoinhas, em casa, não teve dó do ‘Bode” Vitória da Conquista, meteu-lhe 4 x 1, dando as cartas e avisando que vai brigar de vera pelo Bi.

Como a festa do futebol é gols ... começamos bem.

*

Ainda na noite desse domingo, fechando a rodada, tem Unirb (do treinador Lourival Santos) X Barcelona de Ilhéus (do treinador Salles), no estádio Carneirão, em Alagoinhas. Um confronto entre calouros da competição. Que haja gols.

**

O Leão no Barradão

Tarde domingueira de sol maneiro, gatos pingados nas arquibancadas rubro-negras da Toca do Leão (pouco mais de mil e duzentos presentes). Com desfalques, em função de alguns atletas diagnosticados com Covid, e várias estreias no banco e no gramado, o Vitória de uniforme branco; o Juazeirense com seu vistoso padrão em vermelho e amarelo.

Em campo, com bola rolando ...

O Juá começou em cima, forçando na frente, mas foi o Vitória que criou duas boas chances, em seguida: aos 3’, o veterano goleiro Calaça fez duas defesas arrojadas, em sequência, em chutes de Eduardo e Guilherme Queiroz. Aos 6’, com Calaça já vencido, Matheus evitou o gol, tirando a bola quase em cima da linha fatal.

A despeito do pouco tempo de treinamento e das dificuldades na preparação, o Vitória de Dado já mostrava boa evolução, a equipe bem arrumada, ocupando melhor os espaços, ganhando a disputa no meio campo, atacando mais, mas...

- Gol ! 1 x 0 Juazeirense, aos 21 minutos. O jovem meia Patrick, pegou em cheio, de direita, um rebote de fora da área, apanhando o goleiro Lucas Arcanjo de surpresa, abrindo o placar.

O Leão foi pra cima, inteiro.

- Gol ! 1 x 1, Guilherme Queiroz, aos 35 minutos. Arriscou de fora da área, desmarcado, e acertou um chute seco, forte, rasteiro e no cantinho.

Aos 46’, Anicete forçou uma providencial defesa da Lucas Arcanjo, no canto, evitando o desempate.

Uma boa e corrida primeira etapa, equilibrada e ofensiva.

*

O bom gramado já todo sombreado para o segundo tempo. Mas outro panorama, com bola rolando. Aos 7’, o Juazeirense teve um gol anulado; o bandeira/auxiliar flagrou impedimento.

O jogo continuou disputado no meio, mas com ritmo bem mais lento e menos lances de área. Cansaço e desentrosamento evidentes, queda de qualidade técnica no decorrer do tempo, chutões, trombadas e passes errados. Nos minutos finais, aquela derradeira pressão dos donos da casa, incentivados, cobrados pelos torcedores. Mas nada aconteceu de interessante.

*

Destaques

Dos que estrearam no Leão, mostraram qualidade o avante Queiroz, o veterano Jadson e o arisco Luidji. No Juazeirense, o rodado goleiro Calaça, o meia Patrick ... e muita correria.

*

Escalações

- Vitória: Lucas Arcanjo, Alemão (Iury), Cassiano, Marco Antonio e Salomão (Roberto); João Pedro, Eduardo, Gabriel Santiago (Pablo) e Jadson; Luidji (Erick) e Guilherme Queiroz(Roberto). Treinador estreante Dado Cavalcanti.

- Juazeirense : Calaça, Rodriguinho, Ramon, Matheus (Guilherme) e Thalison (Viana); Tibiri, Patrick e Deizinho; Elias (Caio), Anicete e Dênis. Treinador, Francisco Diá.

Arbitragem de Wagner Francisco Silva Souza.

 

*

Atlético se impondo

- O campeão Atlético de Alagoinhas arrasou o Vitória da Conquista, no Carneirão. O Bode do sudeste até abriu o placar, logo no começo, mas já aos 22 minutos o Carcará tinha virado e foi absoluto. A equipe de Alagoinhas mantém a base do ano passado, o entrosamento, e o mesmo treinador Agnaldo Liz. Isso conta muito no coletivo, em campo. O meia Dionísio e o atacante Tiaguinho fizeram a festa. O jogo foi na boca da noite do sábado.

- Jacuipense 1 x 0 Doce Mel (no Barradão, mando de campo do Jacupa, porque o estádio de Riachão do Jacuípe está em reformas)

*

Bahia fora da Copinha

Pelas oitavas de final, o “Esquadrãozinho’ tricolor levou uma goleada (5 x 1) do Mirassol, no interior paulista, e está de volta pra casa. O Canaã, de Irecê, ainda joga, pelas oitavas, contra o Oeste de Barueri, que detonou o Flamengo (2 x 0).

Com o grupo mostrando exaustão pelos jogos seguidos, quase sempre ao meio dia, todos no campo do inimigo, pela viagem e pela qualidade do adversário, que jogou em casa diante de sua torcida, o Bahia levou 4 gols logo no primeiro tempo, em falhas do miolo de zaga baiano. Tentou entrar no jogo e equilibrar na segunda etapa, mas... o Mirassol, em casa, foi muito superior.

Sem dramas nem muitas cobranças, alguns garotos merecem atenção especial: Gabriel, André, Hiago, Raí e Éverton.
Foto: EC Vitória/Pietro Carpi/Divulgação