Embasa rebate acusações de ACM Neto





A Embasa se posicionou, hoje 19, com relação às acusações do candidato a governador da Bahia nas eleições deste ano, ACM Neto, que acusou a empresa de ineficiência devido a aparelhamento político pelo PT e de não investir para atender as necessidades dos municípios do interior, com resultados que refletem seu compromisso com uma atuação baseada em planejamento, uso eficiente dos recursos e com a melhoria e ampliação do atendimento.

Segundo a empresa, em relação a investimentos, a empresa desde 2009, no âmbito do programa Água para Todos do Governo do Estado, manteve uma média anual de investimentos da ordem de R$ 542 milhões e, a partir do início da vigência do novo marco legal do saneamento, registrou R$ 899 milhões investidos em 2021, um volume recorde voltado para melhoria e ampliação do acesso aos serviços de água e esgoto nos municípios de sua área de atuação. A perspectiva da empresa para 2022 é investir R$ 1,6 bilhão, pois sua eficiência operacional permite isso.

Nesses 15 anos investindo para ampliar o acesso aos serviços de água e esgoto na sua área e atuação, prossegue a nota, a Embasa elevou o índice geral de atendimento com abastecimento de água, que já era significativo em relação a outros estados do Brasil, e deu um salto substancial na ampliação do atendimento com coleta e tratamento de esgoto. Nesse período, a empresa implantou 1.728.966 novas ligações de água (incremento de 75%) e 997.583 novas ligações esgoto (incremento de 201,54%), beneficiando aproximadamente com acesso ao serviço de água 4 milhões de pessoas e, com acesso a coleta e tratamento de esgoto, 3 milhões de pessoas.

Para se chegar a esses resultados, diz a Embasa, sobretudo em um cenário de crise econômica e escassez de recursos públicos para investimento em infraestrutura de saneamento desde 2015, é preciso ter saúde econômico-financeira para manter um ritmo bem-sucedido e constante de investimentos e, assim, ampliar o acesso aos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário, mesmo mantendo uma das menores tarifas na categoria residencial normal do país e estando entre as poucas empresas que mantêm uma tarifa de esgoto limitada a 80% do consumo de água, diferente de boa parte das demais empresas que já praticam percentuais superiores.

Em suas demonstrações financeiras dos últimos 14 anos, a Embasa revela que apresentou margem ebitda que oscila em torno de 20%, indicando eficiência operacional que a torna apta a buscar financiamento para continuar ampliando o acesso aos seus serviços. A margem ebitda é um indicador que representa o lucro de uma empresa sem considerar custos como juros, impostos, depreciação e amortização e os percentuais apresentados pela Embasa, ano a ano, foram obtidos mesmo a empresa investindo com recursos próprios o equivalente a 60,25% do total investido entre 2007 e 2020, e acrescentou ainda:

a) O novo marco regulatório de saneamento básico além de determinar metas de atendimento para os serviços de água e esgoto até 2033 (99% para água e 90% para esgoto) também instituiu novas regras para a contratação dos serviços pelos municípios e condições para a prestação regionalizada dos serviços pelas empresas estaduais de saneamento.

b) Como o candidato ACM Neto citou o município de Brumado como exemplo de um município que não recebeu investimento da Embasa, é preciso dizer que Brumado recebeu um total de R$ 41,9 milhões em investimentos da Embasa, no âmbito do programa Água para Todos, destinados a ampliar o acesso a abastecimento de água. Os investimentos em esgotamento sanitário estão parados, porque o município não repactuou o atual contrato com a Embasa dentro do que exige a nova lei nacional de saneamento. O projeto básico do sistema de esgotamento sanitário de Brumado está pronto, a licitação para contratação da obra depende da negociação dos termos de repactuação pelo prefeito em conformidade com a lei.

c) No relacionamento com os usuários dos serviços, por meio dos canais de atendimento e das redes sociais, e no diálogo com representantes do poder público dos municípios, a Embasa conhece o que precisa ser melhorado na prestação dos seus serviços e planeja os investimentos e as ações necessárias para promover a satisfação de quem os recebe. Em pesquisas realizadas nos últimos anos, o índice de satisfação dos usuários residenciais tem se mantido em torno de 72%. O objetivo da empresa é melhorar esse indicador e os de outras categorias de usuários e, para isso, tem investido em renovação da infraestrutura e em tecnologia da informação e comunicação para garantir a entrega dos serviços de acordo com as normas do ente regulador e as expectativas dos usuários.

A Embasa encerrou a réplica assegurando que "é desta forma, com compromisso, planejamento, aderência às leis que regulam sua atividade e escuta das partes interessadas que a Embasa atua e presta seus serviços há mais de 50 anos na maioria dos municípios baianos. No atual contexto de mudanças no marco legal do saneamento e alinhada com a política estadual de saneamento básico, a empresa se estruturou e tem trabalhado continuamente para se transformar e continuar atuando como a referência que é no setor saneamento no Brasil".