“Vamos lutar muito para que a Bahia deixe de ser campeã nacional de desemprego”, diz ACM Neto





O pré-candidato a governador ACM Neto (União Brasil) afirmou nesta sexta-feira (13) que irá trabalhar para que a Bahia deixe a primeira colocada em desemprego e passe a ser campeã em geração de empregos e atração de investimentos no país. A declaração, publicada nas redes sociais do ex-prefeito de Salvador, foi para comentar a liderança da Bahia no ranking do desemprego com taxa de 17,6%, segundo divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com Neto, o governo do estado se omitiu nos últimos anos diante da situação. “Mais um dado nacional divulgado e mais uma vez a Bahia aparece na liderança. Infelizmente, mais uma vez também liderando pelo exemplo negativo. Nós já somos alguns anos campeões nacionais no número de homicídios e de violência. Agora, o IBGE mostrou, estamos em primeiro lugar em desemprego em nosso país. Essa realidade vem sendo vivida e sentida pelos baianos em todos os cantos, nas grandes, médias e pequenas cidades. E o que nós vimos é que nos últimos anos o estado simplesmente se omotiu”, afirmou.

Segundo ele, não há um plano de desenvolvimento econômico para a Bahia. “Nós estamos vendo os investimentos irem para outros estados, as empresas fecharem as portas e as oportunidades infelizmente irem embora. O que a gente precisa é de uma nova perspectiva para o futuro, sobretudo para os mais jovens, para as pessoas que sonham em poder constituir a sua família e realizar a sua vida aqui em nossa terra”, salientou.

ACM Neto frisou que é preciso ter uma visão regionalizada e olhar para o potencial e para a força de cada região, além de concentrar os investimentos para que as localidades da Bahia possam se desenvolver, de forma que o estado possa voltar a atrair investimentos, ampliar o número de empresas e de empregos. “É por tudo isso que a gente vem levando uma mensagem de que a Bahia pode muito mais no futuro. E nós vamos lutar muito para que no futuro a Bahia deixe de ser campeã nacional de desemprego e passe a ser campeã nacional na geração de empregos e na atração de investimentos no nosso Brasil”, disse.